Help Children Cambodia

Muitas pessoas me perguntam como surgiu a ideia do Cambodja! Porquê o Cambodja?

Vou então contar-vos a minha história pessoal!
Há muito que tinha vontade de fazer um voluntariado num país longínquo e em dado momento da minha vida, em que precisva de recarregar baterias e estar algum tempo sozinha, surgiu-me a ideia de procurar na internet algo que realizasse um sonho antigo.

Então dei com um site: http://www.realgap.com/, uma organização credível que me oferecia fotografias de vários sítios onde podia fazer 4 semanas de voluntariado, ensinando Inglês.

E assim foi! Vi a foto de um orfanato no Cambodja, apaixonei-me logo, inscrevi-me, paguei tudo online e comprei o bilhete de avião.

Disse à família: É agora! Vou partir para o Cambodja!

Pensaram que tinha enlouquecido, mas não fez mal.

A experiência que tive ultrapassou as minhas expectativas e deu novo sentido à minha vida.
Foi o melhor que me podia ter acontecido!

Durante as 4 semanas que passei no orfanato Children at BCI-orphanage fui inteiramente feliz e aprendi muitas coisas com estas crianças maravilhosas que me deram carinho, amor e sorrisos em troca da minha devoção de lhes ensinar inglês, jogos, trabalhos manuais e canções. Ficaram como sendo família para mim.
Desejei voltar e seguiram-se mais 7 visitas. Passei a ficar lá 2 meses no mínimo, cada vez vou.
Durante estas visitas, apercebi-me de que as crianças que vivem fora dos orfanatos ou NGOs ainda sofrem piores condições, não tendo acesso a nada, e comecei a pensar que seria maravilhosos se pudesse de alguma forma chegar a elas também.

Então decidi ir num tuk-tuk a uma pequena aldeia perto do meu hotel, levando comigo alguns livros e lápis. Perguntei quem queria aprender Inglês e logo se chegaram a mim umas 6 crianças sorridentes e brincalhonas. 10 minutos depois já tinha mais de 10 e vinte minutos mais tarde já eram 20 e tal. No dia seguinte, eram mais de 30! A alegria esfusiante de quando chegava o tuk-tuk e a sede de aprender renderam-me completamente e pensei: É isto que tenho de fazer!
E assim nasceu a ideia da Ana's Tuktuk English school
Se as crianças não vão à escola, a escola pode ir às crianças!
A parte mais ingrata é quando tenho de regressar a Portugal e já não há mais escola. Por isso, procuro voluntários que queiram continuar lá o meu trabalho, para que as crianças possam ter alguma continuidade na aprendizagem e nas ajudas.
Os voluntários que se prontifiquem a ir para o Cambodja, terão no entanto de ir sozinhos ou acompanhados, e por sua conta e risco.
Quem quiser fazê-lo, terá todo o apoio da minha parte para que lhe sejam fornecidos  todos os contactos necessários e uma lista de itinerários com os vários percursos que faço ao longo dos dias.                                          
Este trabalho é deveras gratificante, pois as crianças têm uma enorme alegria e sede de aprender seja o que for.                                                                                                  
O inglês é muito importante para que mais tarde possam sair da miséria em que vivem e arranjar outro trabalho que não seja trabalhar nos campos de arroz ou viver da pesca.
Siem Reap vive do turismo por causa dos templos magníficos que aí se encontram e que atraem milhares de turistas por ano.
Trabalhar no Turismo é uma boa oportunidade.
Comecei com esta escola ambulante, mas a ideia é ir mais longe e arranjar um tuk tuk de assistência médica, visto as crianças terem muitos problemas de saúde e muitas delas não chegarem sequer aos hospitais.
Também para ensinar a população a ter mais higiene.                   
Uma esquadra de limpeza seria ideal!                                                                                                  
Há tanto que fazer no Cambodja onde 90% da população vive tão miseravelmente que nos parte o coração.
Perguntam-me porque não o faço em Portugal, e eu respondo: …Porque ainda vivemos como reis, comparativamente a eles!

Preciso de trabalhar muito na minha Escola de Línguas o resto do ano www.margaridaschool.com para conseguir fazer este voluntariado, visto não ter qualquer apoio financeiro, a não ser da família e de amigos que confiam em mim.
Tenho de pagar a viagem que é longa e custosa e depois mais o meu alojamento, alimentação durante a estada e o transporte da minha escola ambulante: um tuk-tuk com motorista!

O mesmo acontece a qualquer voluntário que queira ir para lá.
As ajudas financeiras que me dão revertem apenas e unicamente a favor do meu projeto e servem para comprar livros, lápis e cadernos, material de artes plásticas, roupa, brinquedos, kits de higiene, comida, fazer cópias de outros livros e adquirir coisas de primeira necessidade.

Por isso fiz o website com o objetivo de chegar a mais pessoas que acreditem na minha iniciativa e na minha missão.
Quem não puder ou quiser dar donativos, pode sempre enviar coisas para o meu Hotel, pois ficam lá guardadas até eu chegar. Depois são distribuídas e devidamente documentada a respetiva distribuição através de fotografias que incluirei neste site.

A vida em Siem Reap é segura e sentimo-nos livres.
Podemos planear os nossos dias consoante o tempo, a energia e o que é mais prioritário fazer.
Podem crer que é a melhor experiência que se pode ter na vida!

Aprende-se muito com as pessoas que não têm nada a não ser um único objetivo: sobreviver !
Os sorrisos deles encantam-nos e enchem-nos a alma, a alegria é de tal modo transbordante, que muitas vezes me questiono sobre o que é de facto a felicidade.

O Cambodja é um país lindo, com uma natureza fantástica, templos magníficos, danças esplendorosas, árvores incríveis, flores de lótus, monges budistas, pessoas maravilhosas, crianças lindas e muita, muita gratidão!
Muito obrigada pelo vosso interesse em participar!

ANA
Margarida

PS: Se tiverem alguma pergunta, não hesitem emcontactar-me!
Quem quiser contribuir e não tiver paypal, pode enviar  o seu donativo para o meu nib:  OBRIGADA!


Contact Us